Conheça a Escola de Mobilidade da USP que Marina Harkot fazia parte
A ciclista Marina Harkot, 28 anos, morreu na madrugada de domingo, 8 de novembro de 2020, após ser atropelada na Avenida Paulo VI, na Zona Oeste de São Paulo. Segundo a polícia, o motorista fugiu sem prestar socorro. De acordo com o boletim de ocorrência, Marina pedalava pela via por volta da meia-noite quando foi […]

A ciclista Marina Harkot, 28 anos, morreu na madrugada de domingo, 8 de novembro de 2020, após ser atropelada na Avenida Paulo VI, na Zona Oeste de São Paulo. Segundo a polícia, o motorista fugiu sem prestar socorro.

De acordo com o boletim de ocorrência, Marina pedalava pela via por volta da meia-noite quando foi atingida por um Tucson da cor prata. A velocidade da via é de 50km/h e possui quatro faixas. A vítima estava na última, próxima ao parapeito.

Marina tinha a bicicleta como principal meio de transporte, era cicloativista e pesquisadora de mobilidade urbana. Atuou no Conselho Municipal de Transporte e Trânsito e foi coordenadora da Ciclocidade (Associação de Ciclistas Urbanos de São Paulo).

Ela fez parte da Escola de Mobilidade da Universidade de São Paulo (USP). Nós conversamos Vivian Dombrowski. Ela estudou com Marina, e ainda abalada com o que aconteceu, Vivian explicou como funciona o projeto que pode ser desenvolvido em outras cidades.

“Fiz parte da primeira turma (2017). Foi uma semana de imersão com palestras, aulas e atividades em todas as áreas da mobilidade urbana (sociologia, turismo, urbanismo, geografia, história). É organizada pela FFLCH (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo). Quando eu fiz, a seleção era por currículo, pesquisa acadêmica em andamento e carta de intenções”, detalhou.

Durante o curso são discutidos projetos de mobilidade, deslocamento de bicicleta e outras alternativas sustentáveis para as grandes cidades. Requalificação urbana pelos bairros, aplicativos e tendências do transporte coletivo e incentivo ao uso de transporte alternativos e educação de trânsito.

A USP ainda não tem data definida para um próximo grupo da Escola de Mobilidade, mas há expectativa para que aconteça uma nova seleção em 2021. Vamos torcer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *