angelo_binder_vereador
Podcast: Preocupação com meio ambiente reduz durante pandemia
Uma pesquisa do Instituto Ipsos, realizada com 16 mil entrevistados de 16 países, em 2020, aponta que, embora 85% defendam que o governo deve priorizar a preservação do meio ambiente na retomada pós-pandemia, 41% dos ouvidos no Brasil admitem que o tema da proteção ambiental não está na sua própria lista de prioridades. Entre as […]

Uma pesquisa do Instituto Ipsos, realizada com 16 mil entrevistados de 16 países, em 2020, aponta que, embora 85% defendam que o governo deve priorizar a preservação do meio ambiente na retomada pós-pandemia, 41% dos ouvidos no Brasil admitem que o tema da proteção ambiental não está na sua própria lista de prioridades. Entre as razões para isso podem estar o isolamento social, quando o contato com a natureza foi substituído por meses inteiros dentro de casa, além do fato de que milhares de estudantes permaneceram afastados fisicamente da escola, um ambiente em que, tradicionalmente, professores costumam trabalhar o tema com os alunos.

Entrevistada: Samantha Suyanni dos Santos Fechio, assessora de Conhecimento de Ciências e Biologia do Sistema Positivo de Ensino.

Ouça "#204 - Preocupação com meio ambiente reduz durante pandemia" no Spreaker.


A vida moderna trouxe inúmeras comodidades para os setores industrial e comercial, assim como para os ambientes domésticos. O problema é que todo esse conforto gera uma produção cada vez maior de lixo, que na sua grande maioria acaba em lixões ou aterros, isso quando não é descartado de forma incorreta e acaba chegando nos rios e mares. Para mudar essa situação, nós podemos começar a modificar nossos hábitos de consumo. Reduzir, reusar, reciclar são termos que devem sair do campo do discurso para a prática. Algumas atitudes podem começar a ser adotadas no dia a dia das famílias, com os pais passando as orientações e dando o exemplo para os filhos. Trabalhar essas formas de pensar junto a crianças e jovens é garantir o futuro do planeta. E, enquanto a pandemia não termina, os pais podem ser - em casa - os agentes dessa transformação."

Dicas que podem ser aproveitadas pelas famílias:

  • -utilização de sacolas retornáveis para as compras do mercado;
  • -redução do consumo de papel - imprimindo apenas aquilo que for indispensável - e também de plástico;
  • -dar preferência a produtos e empresas que façam uma gestão adequada de resíduos;
  • -fazer a separação correta para que a maior quantidade possível de lixo produzido possa, de fato, ser reciclado;
  • -criar composteiras nos jardins públicos para os moradores destinarem o lixo orgânico;
  • -dizer não aos canudos de plástico;
  • -optar por comprar produtos a granel nos mercados, evitando assim que embalagens desnecessárias gerem ainda mais lixo;
  • -preferir o transporte por meio de bicicletas e patinetes - não poluentes;
  • -modificar a forma de consumo, dando preferência a produtos usados e artesanais;
  • -preferir marcas que aproveitam as sobras de tecido e não incineram;
  • -destinar corretamente o lixo eletrônico às empresas que providenciam o reaproveitamento adequado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *